• Gilmar Hernandes

Alunos exercitam operações matemáticas de forma descontraída


Alunos do quarto ano da Escola Nazaré de Campo Grande exercitam cálculos matemáticos de forma descontraída e ainda aprendem a anatomia humana, desta vez, os ossos que compõem a mão (falange distal, falange média, falange proximal, metacarpais e carpais).

De acordo com a professora Arlinda Corrêa da Silva, o método utilizado facilita a compreensão prática das operações, ajuda no desenvolvimento lógico e estimula o pensamento. “Estamos utilizando a quantidade de ossos existentes nas mãos para que os alunos exercitem a soma, a subtração, a multiplicação e a divisão. Os 27 ossos foram reproduzidos em massa para modelar caseira”.

Após conhecerem a anatomia das mãos, os alunos resolveram os problemas matemáticos de forma oral, demonstrando no quadro como deve ser construída a operação para resolvê-la. Em seguida, também resolveram vários exercícios individuais.